segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Dor



Existem momentos em que, por mais que tentamos e queiramos, somos incapazes de definir o que sentimos.
E nesses momentos, nos resta apenas sentir a dor que nos aflige a alma.

AE.31/08/2009

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Poema



O que te faz feliz?
O que faz seus olhos brilharem?

O que te faz ganhar o dia?
O que te emociona?

O que faz o tempo passar sem você notar?
O que faz sua vida valer a pena?

O que faz o seu coração aquecer?
O que te dá motivação?

O que mexe com seus sentidos?
O que te faz perder o fôlego?

O que você valoriza?
O que toma seus pensamentos?

O que dá vontade de acolher?
O que é involuntário?

O que você não resiste?
O que te faz sonhar?

A poesia está na resposta a essas perguntas.
E para mim em algumas delas bastariam uma única palavra:
Flores.

AE.28/08/2009

sábado, 22 de agosto de 2009

Aqui



Você está nos meus sonhos.
E na vontade que faz com que eu queira ser melhor.
Está no que eu desejo com força.

Você está em mim
Nos meus desejos.
E no meu passado.

Você está numa rosa.
E em um trigo.

Você está num passeio pela avenida.
Num livro de receitas.
E em poças d’água.

Você está em risadas nervosas.
Num abraço.
E no tempo que parou.

Você está nas minhas fugas mentais durante o dia.
Quando eu acordo.
E quando eu vou dormir.

Você está no meu computador.
No que eu escrevo.
E nas coisas que eu quero e busco para mim.

Você está quando algo de bom acontece.
Numa alegria que eu quero contar.
E em uma tristeza que eu preciso compartilhar.

Você está sempre aqui, desde o primeiro dia, num conto-de-fadas que eu criei para o meu mundo.

AE.21/08/2009

sexta-feira, 21 de agosto de 2009


Meu primeiro selo...

E fico muito feliz de tê-lo ganhado de uma pessoa que embora não conheça, admiro muito o que escreve.
Obrigada Mari, de coração.
.
REGRAS

Linkar o blog que me passou o selinho:
Uma música: Kiss me (The Cardigans)
Um filme: Letra e Música
Um livro: A fórmula de Deus (José Rodrigues dos Santos)
.
Eu indico:
Jester, Jaya e Eve, pois embora eu tenha o blog há mais de um ano, foi só agora que resolvi me aventurar por esse mundo. E além do da Mari, estes são os que eu mais visito e gosto bastante.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Recomeço



Quero tirar essa má impressão.
Quero começar de novo.
Quero seguir daqui.

Quero falar de coisas boas.
Quero contemplar o que é simples.
Quero ser feliz.

Quero ter tempo para meus amigos.
Quero ter tempo para aqueles que eu quase nunca falo.
Quero trocar.

Quero viver bem.
Quero viver leve.
Quero viver em paz.

Quero me dedicar.
Quero ser alegria na vida de alguém.
Quero fazer sorrir.

Quero tratar bem.
Quero ser gentil.
Quero acolher.

Quero acreditar.
Quero poder.
Quero conseguir.

Quero e quase já posso.

Tudo isso é tão bom, que só de pensar faz com que a vida fique melhor.

AE.19/08/2009

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Chega de brincar



É hora de atitude, bola pra frente, dar a cara à tapa, pagar pra ver, falar o que se quer, e de ouvir o que deve e não se deve.

Cansei...
Cansei de coisas mornas que tendem a esfriar, cansei de coisas quentes que só fazem queimar, cansei dos gelos que petrificam e nada dizem a não ser o que refletem os pensamentos.

Te dei o melhor de mim, talvez de maneira torta ou mal compreendida por você. Mas o meu coração estava lá.

Cansei de brincar de gato e rato, de ter que esperar, de ter que me conformar com o que é mais ou menos, do que está nas entrelinhas, do que dá a entender.

Quero o que busco, quero o que eu mereço, quero certezas.
Quero parceria, companheirismo e lirismo.
Quero os pés no chão, mesmo com planos e sonhos para realizar.

Quero mais.
Quero a força do concreto, a segurança de um forte.
O amor real, verdadeiro e singular.

Cansei de flores e matemática serem usados como metáforas.
Quero agora sensações e química.
Quero viver.
Quero realizar o que outrora tanto foi sonhado.

Quero vencer a geografia, quero planos e certezas, quero que seja real.
Quero saber como é, conhecer o que desconheço.
Quero gosto na boca e textura no toque.
Quero constância, quero contato.
Quero tudo que eu mereço, quero o que sonho e preciso.

Porque para mim não é apenas uma questão de fazer conta de coisas abstratas, coisas que não possuem nada de real e material que as justifiquem.
Coisas significativas são mais, não são comuns, nem mesmo banais.

Apenas Cansei!
Cansei por julgar que não é demais querer ter mais.

Aja!

AE.12/08/2009-

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Eu! Um copo d’ água.



Sabe aqueles dias em que tudo parece estar cinza?
Hoje o dia está assim para mim.

Toda minha vida resolveu pesar sobre as minhas costas, juntamente com algumas verdades banais que querem me sufocar.

Sinto falta de pessoas.
Sinto falta de todas que já passaram pela minha vida.
Sinto falta de quem está comigo, sinto falta até de mim.

Todas as angústias e decepções se fazem presentes.
Todos os complexos e palavras mal ditas agora têm um peso maior.

O corpo dói e a alma chora.

Um choro doído e de lamento, que me remete à algum lugar da minha vida onde as coisas não são assim, onde haja um pouquinho mais de cor.


Talvez esse lugar se encontre no presente, talvez no futuro ou nem mesmo exista.


Talvez tudo isso seja coisa da minha cabeça: insensata, imatura e perdida.


Qual será a realidade?

Onde estará a felicidade, a paz e a completude?
Sinto-me vazia, incompleta, estéril e avulsa.

Vez ou outra me sinto assim, e quase por um momento me confundo, questionando se tudo isso que é o real, se tudo isso é o que permanecerá.


Hoje eu apenas sei que as coisas pesam, perdem a cor e se re-significam dentro de mim.

Talvez as situações e sentimentos mudem, talvez nada mude e eu continue ser apenas eu.


Eu?

Quem sou eu?
Qual roteiro seguir?

Por que agora estas coisas agoniam tanto e atormentam ainda mais?

Por que justamente agora, quando tudo se revela cinza e frio?

Onde está a luz que revela o que há além?

Onde está o brilho que manifesta a cor?

Quando tudo está assim nem faz sentido e nem importa saber.
Sempre temos muitas perguntas que não exigem nenhuma resposta.

Nestes dias me sinto assim, como um copo que tomba com o vento e fica ali, com a água espalhada pelo chão, sentindo o vento a evaporar, para que as coisas possam novamente voltar a sua "normalidade".


Hoje é um dia assim, de falar de coisas assim: frias, cinzas e transitórias.


AE.05/08/2009-AE