domingo, 31 de janeiro de 2010

Me desculpe se tiver motivos para perdoar



Sabe quando uma oportunidade aparece em nossa vida e não sabemos lê-la?

Quando algo ou alguém chega e não sabemos se é passageiro ou para ficar?

E nesse momento você sente medo e por querer muito faz tudo errado?

Diz coisas erradas, toma atitudes erradas, tudo errado e sempre por medo?

Foi assim com você, inesperado e intenso e por medo ou certeza de ser passageiro eu disse e fiz coisas ruins, quando queria ter atos e palavras diferentes e agora não há como fazer com que você saiba, pois talvez fosse transitório.

Eu e meu medo de magoar as pessoas!

Ou talvez eu tenha me enganado com o seu jeito, com o que foi e com o que realmente veio, ao que parecia – efêmero.

Isso tudo é o que eu nunca saberei, eu não tenho experiência e nunca mais verei você. Não posso dizer nada sem me preocupar em ser uma simples sonhadora e confusa.

Mas o fato é que quando te vi te reconheci ou confundi, mesmo sem saber ao certo, quando te olhei não imaginei que ao me tocar tudo seria como sempre, como sempre foi, não havia estranheza, tudo muito simples e natural, parecia que você estava onde sempre esteve, ao meu lado.

Seu toque, seu cheiro, seu modo de estar ali, tudo era como sempre foi enquanto você não esteve aqui, um sonho.

Nunca mais te verei, agi errado e não soube ler o que você escrevia com suas atitudes naquele momento, e se eu soube compreender, esqueci como seria depois.

Toda vez que fecho os olhos você está aqui, toda vez que abro o portão me lembro de um dia que entrei em casa, um dia comum, normal, e você estava aqui como qualquer outra pessoa, mas em menos de um minuto falou comigo e o meu coração reconheceu sua voz e eu só saberia mais tarde, e eu não pude mais fazer nada.

Tanto que pedi aos céus que se não fosse para sempre não permitisse que algo assim acontecesse, li os sinais errados ou não soube interpretar os certos e agora nem sei se eles existiram, tudo se foi como se nada tivesse acontecido, mas as lembranças se fazem reais a todo momento.

Você veio e se foi. E agora te sinto como um sonho, o que eu sempre sonhei, e que não tinha rosto, cheiro ou gosto.

O mais triste não é pensar que era algo corriqueiro que deixou pensamentos, e sim, se as coisas eram especiais, mais um vez por medo eu as tratei como comuns, e não mais posso mudar e nunca mais verei você.

Deveria ter permanecido quadrada em minha bolha e, mesmo que você tenha dito que: “só sorri de verdade quem chora de verdade”, continuo com medo de sorrir, por ter me acostumado a chorar e não saber reconhecer a hora certa de sorrir.

Perdoe-me se tudo tiver sido real, eu não soube lidar.

AE.31/10/2010-RE

sábado, 30 de janeiro de 2010

Amor da minha vida.



Quero o amor eterno.
Quero o amor real.
Qualquer coisa inferior a isso para mim não serve. É passageiro. É efêmero.
Quero ser feliz, quero ser completa, quero a paz de ter o amor puro e intenso ao meu lado.
Aquele que respeita, engrandece e fortifica.
Quero todo o tempo que me resignei ao que valia a pena sendo revertido em momentos inesquecíveis e profundos.
Quero a inspiração partilhada em meus dias.
Quero o conto de fadas, quero o lúdico e o poético.
Quero querer e continuar querendo mesmo depois de ter.
Quero admiração, quero completude e sintonia.
Quero, ainda que possa não existir, mas levo a certeza de que lá no fim estarei em paz por ter esperado o que havia de melhor.


AE.30/01/2010

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Quero uma gota a mais nesse oceano de você



Quero te encontrar novamente.
Quero de repete entre nuvens.
Quero te encontrar de relance num mesmo lance.
Quero ser para sempre naquele momento sua.
Quero poder querer mais.
Quero ter mais.
Quero suas mãos.
Quero seu cheiro.
Quero seu gosto.
Quero seu carinho momentâneo em intermináveis momentos.
Quero mais que isso.
Quero te ter aqui.
Quero te ter em mim.
Quero ter você em infinitos momentos finitos.
Quero o seu lindo sorriso.
Quero seu contorno na penumbra.
Quero algo inédito com o gosto de sempre.
Quero o ocasional frequente.
Quero a impressionante sensação de estar sonhando com o que é real.

AE.29/01/2010-RE

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Antes que o seu toque saia do meu corpo



Preciso descrever sensações, cheiros e gostos.
Preciso descer de onde me colocaste com suas mãos, com o seu toque.
Tudo tão química, carne e pele, mesmo não havendo beijo para selar o momento. Nesse minuto consigo entender, depois de todo frenesi, que sentimento não cabia ali e, somente agora eu consigo percebo que os olhos são as janelas da alma e que certamente alcançamos o céu pela boca, nem que seja o céu da boca.
Tudo tão despretensioso, envolvente e ocasional. Filme italiano de coisas banais e, no entanto casuais.
Uma página que você acessava na rede enquanto eu ali, depois de você observar minhas tatuagens uma a uma, deitada esperando o descansar do dia, sentia suas mãos em minhas costas. Um toque intenso, carregado de profundidade e talvez até de maldade.
Mesmo que eu pudesse antever, permaneci ali a disposição do destino, do acaso, querendo e sentindo em minhas costas a sua presença experiente, enquanto eu, ainda que ansiasse não correspondi plenamente ao momento, por coisas da cabeça, por coisas externas aquele cômodo em que nos encontrávamos.
Só nós, só nós dois a sós em meio a toques, intensidades, momento e desejo.
Ainda que, sem os desfechos comuns e corriqueiros, tudo silenciou inclusive você e a vontade que pulsava em mim. Levantei, peguei o computador, o travesseiro e saí te deixando ali, dormindo onde tudo e nada aconteceu.
Saí como entrei, despercebida e, você como num daqueles sonhos que temos em momentos que estamos sós pensando em como seria quando estivéssemos juntos.
E aqui sentindo o seu cheiro em mim, me sinto bem, pois tudo aconteceu na medida, você me deu o que queria e eu te dei o que dispunha.
Descompromissado, momentâneo e carnal.


AE.28/01/2010-RE

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Quisera aqui o que eu pudera.



Quisera eu que apenas o melhor de mim fosse exposto, como as flores que desabrocham em uma planta que revela o seu melhor.


Quisera eu que o que eu exalo fosse motivo para aproximar e depois de próximo aquecer em um abraço sem fim.


Quisera eu que as coisas que eu digo fossem como grãos de pólen destas minhas flores, que longe vão levar o que há em mim, e fazer desabrochar lá, onde eu não vejo.


Quisera eu que ao me ver o dia de alguém fosse alegrado.


Quisera eu poder me resignar a mim num dia de chuva, onde a beleza está em se manter ali, num momento sublime de apenas ser.


Quisera eu florescer, pudera eu uma flor ser.


AE.27/01/2010

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Simples assim


Cerejeira: Sublime - força e delicadeza.


Eu quero um amor para toda vida, quero um amor para vida inteira.

Quero te sentir quando eu apenas pensar em você.


Quero sentir sua pele quando eu apenas falar com você.


Quero alcançar o céu quando minha pele na sua tocar.

O amor sublime, puro e protetor.


O amor certo, profundo e promissor.


Quero sentir o mais puro ato de amor toda vez que haja nós, toda vez que nos desejarmos.


Quero o respeito e a intensidade, não simplesmente uma relação, quero a força de uma união, aquela que busca o melhor e o crescimento para si e para o outro.


Quero a extensão da minha vida na existência de alguém.


AE.25/01/2010

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Cheiro de sonho se realizando



Sabe aquilo que você quer para sua vida, mas parece tão distante e da tanto trabalho que só de pensar ficamos com medo? E sempre que nos imaginamos “lá”, onde tudo é tão bom que até parece sonho que não se realizará e ainda mais com você.

Mas chega um dia, que você percebe que o tempo está passando e se pergunta: Por que não? Por que não eu?

E percebe que você é comum, como qualquer pessoa e que sua vida depende apenas de você.

Existe pessoas que têm mais sorte, mais dinheiro, mais conhecidos, mas todos nós, sem exceção temos potencial, e está aqui juntamente com a força de vontade a chave que faz abrir a porta dos sonhos mas, o que os faz virem para a realidade é a coragem que dispomos para encarar o processo de realização.

Há tantos clichês verdadeiros, tantas pessoas que amam você, e quando você começar a acreditar, o seu sonho passará a ser de todos aqueles que torcem por você.

Se você se prontificar a ver, a ouvir e perceber, a vida é capaz de falar, de orientar , de cuidar, basta que estejamos de coração aberto, sem sentimentos venenosos e pensamentos negativos que contaminam a nossa vida, nossa mente e acima de tudo nossa alma, fazendo com que a chave que abre a porta dos nossos sonhos caia no chão de um quarto escuro e não consigamos encontrar, pois tudo ao nosso redor é negro demais.

Você precisará acreditar até mesmo quando quiser desistir, porque hoje sinto o cheiro de sonho se realizando, igual comida no fogo antes do almoço de domingo, e sempre, desde que aprendi procuro pensar: "mais longe já esteve".

AE.19/01/2010